Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 99155-7195

21 fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia

fatos sobre alcoolismo

Você sabia que existem diversos fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia?

Infelizmente, mesmo sendo algo totalmente presente em nossa sociedade, a maioria das pessoas não fazem ideia de como funciona o alcoolismo no Brasil.

A princípio, para você ter uma breve ideia, o Brasil é o 5° maior país da América Latina no quesito de viciados em álcool, as caraterísticas por trás desse número são assustadoras.

Além disso, ao contrário do que muitos pensam, o alcoolismo não é uma escolha, mas sim uma doença cerebral.

Por fim, para você entender melhor, elaboramos um artigo completo com 21 fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia, leia com atenção.

1. Alcoolismo não é uma escolha

Você provavelmente já se deparou com alguma pessoa alcoolizada na rua e pensou: “olha aquele bêbado ali, acabando com a sua vida”.

Pois bem, entenda que o alcoolismo não é uma escolha, ninguém se torna alcoólatra por vontade própria, o que ocorre é uma distorção mental.

Ou seja, quando alguém viciado em álcool essa pessoa perde todo o controle de suas decisões, o cérebro está completamente dominado pelo vicio da substância, sendo algo que começa a se tornar incontrolável.

Isso faz com que o alcoólatra pense 24h por dia em consumir álcool, onde reverter essa doença é um processo complexo que exige a presença de profissionais.

Por esse motivo que buscar uma clínica de recuperação se torna algo ideal, uma vez que reverter essa situação sem acompanhamento profissional é quase impossível.

2. O tratamento não é o mesmo para todos

A princípio, quando falamos em tratamento para viciados em álcool, a primeira coisa que vem à cabeça das pessoas é parar de beber.

Embora essa fase realmente ocorra, parar de beber não é o suficiente, onde em boas partes dos casos, poderá ser essencial a presença de medicamentos.

Já outras, nem mesmo precisam passar esse processo, onde apenas o desejo de parar já pode ser suficiente. Tudo é muito relativo, porque cada caso é um caso.

Além disso, somente médicos e especialistas podem prescrever um tratamento para um paciente, sendo essencial que seja toda uma avaliação.

3. No alcoolismo homens morrem mais rápido

Bastante curioso, não é mesmo? Aposto esse dentre os fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia.

Após diversos estudos, pesquisadores chegaram à conclusão que os homens possuem 2x mais de chances de morrer por conta do alcoolismo.

No entanto, isso não significa que homens alcoólatras vão morrer mais rápido que as mulheres, existem casos em que a situação se reverte.

Ou seja, na maior parte dos casos os homens morrem mais cedo por conta do alcoolismo, mas claro, o mesmo pode acontecer com mulheres.

4. O álcool reduz a capacidade imunológica

Outro fato sobre o alcoolismo que você não conhecia é a fragilidade imunológica, significando que o alcoólatra tem mais chances de adoecer.

Desde uma mais simples gripe, até mesmo a mais complexa doença, o vício em álcool compromete diretamente o seu sistema de autodefesa.

Até por esse motivo que pessoas alcoólatras acabam morrendo mais cedo, principalmente por doenças consideradas mais simples.

Além de deixar o seu corpo fraco, ele ainda ficará exposto e mais suscetível a doenças.

5. O alcoolismo é uma doença progressiva

Ninguém vira alcoólatra da noite pro dia, ou seja, as pessoas passam por uma progressão, onde aos poucos o álcool reduz a capacidade do cérebro, tornando o vício.

Como dissemos anteriormente, o alcoolismo não é uma escolha, chega uma hora que a pessoa simplesmente perde o controle.

A partir daí as coisas se tornam mais sérias, tudo fica mais complexo e a necessidade de um acompanhamento com médico especialista aumenta.

Sendo assim, se você sente que está “bebendo muito” ou conhece alguém que viva o mesmo, busque imediatamente por ajuda médica.

6. A estética sobre o alcoolismo

Bom, de todos os fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia, esse você com provavelmente já deve ter percebido, principalmente se tem um contato próximo com alguém que sofre dessa dependência.

A maioria das pessoas que infelizmente se tornam reféns do álcool, perdem e muito suas características estéticas.

Em alguns casos a mudança é tão grave que o usuário fica praticamente irreconhecível, os olhos mais fundos e o envelhecimento da pele são características do alcoolismo.

Ou seja, as pessoas perdem suas belezas e se tornam vítimas de uma doença que tiram muito mais que a sanidade, tira a vida aos poucos.

7. Parar de beber pode matar o usuário

Isso com certeza não faz muito sentido para você, não é mesmo? Pois bem, vamos explicar.

A princípio, quando alguém interrompe o consumo de álcool sem a presença de um médico essa pessoa pode sofrer consequências graves.

Isso ocorre porque o cérebro perdeu o seu “combustível”, desse modo, é comum que o usuário tenha alucinações, depressões e até mesmo doenças cardíacas.

Isso são características próprias do que conhecemos popularmente como abstinência.

No entanto, a maior preocupação está voltada para as consequências mentais, uma pessoa que interrompe o alcoolismo por conta própria pode facilmente se suicidar.

Ou seja, mais uma vez repetimos a importância de uma clínica de recuperação, principalmente para reverter esses sintomas, e assim evitar algo mais grave.

8. O alcoolismo abre porta para o câncer

Essa você cometa sabia, a princípio o alcoolismo está envolvido no desenvolvimento de 7 cânceres.

A princípio, o consumo excessivo de álcool pode acarretar em: câncer de boca, câncer de faringe, esôfago, mama, laringe, intestino e até mesmo de fígado.

9. Alcoólatras desmaiam com mais frequência

Você provavelmente já viu alguém caindo por estar bêbado certo? Normalmente nós usamos o termo “chapado”.

No entanto, na verdade o termo chapado deve ser chamado de “dominado”, pois quando o álcool entra em excesso no sistema do usuário ele “desliga” o seu cérebro, fazendo muitas vezes ele desmaiar.

10. O alcoolismo não tem cura

Triste, porém real, como dissemos anteriormente o alcoolismo não é uma escolha, mas sim uma doença mental.

A princípio, essa doença não tem cura, no entanto, existe tratamento e toda e qualquer pessoa pode voltar a ter uma vida normal.

Mas, o cuidado sempre deve ser essencial, até mesmo até o tratamento, evitando recaídas.

11. Mulheres e a gravidez alcoólatra

Devido às condições de rua, algumas mulheres aderem a relacionamentos com outros moradores de rua, ali podendo nascer inclusive a prostituição para sustentar o vício pelo álcool.

E, em muitos casos, a gravidez indesejada ocorre e a criança possui altas chances de não sobreviver, não é regra, mas em 70% dos casos as crianças morrem.

12. Família e alcoolismo

Mais um dos fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia é que mais da metade das famílias não se importam com alguém em condições de vício.

Ou seja, a maioria das famílias simplesmente ignoram o caso, onde é por este motivo que vemos tantas pessoas jogando na rua.

A princípio, mais da metade das famílias não possuem o interesse em auxiliar no tratamento contra o alcoolismo.

13. Do álcool para outras drogas

É muito raro alguém começar a usar cocaína da noite pro dia, a maioria das pessoas que usam drogas “menores” no começo, como maconha, álcool, crack e cocaína.

Infelizmente essa doença mental abre portas para que os usuários adotem o consumo de outras drogas, uma realidade que afeta mais de 50% dos alcoólatras.

14. Preconceito contra o alcoolismo

Embora não seja recomendado que qualquer pessoa se aproxime de um alcoólatra, a sociedade exagera em alguns comportamentos.

A discriminação contra alcoólatras no Brasil infelizmente é gigantesca, onde poucas pessoas se voluntariam para ajudar o próximo.

No entanto, recomendamos que você não se aproxime sozinho (a) de alguém sobre o efeito de álcool, busque sempre um especialista em reabilitação para lhe auxiliar.

15. Violência contra alcoólatras

Em São Paulo, os alcoólatras sofrem muito, nos últimos anos milhares de pessoas com a doença mental foram vítimas de violência, abuso e até homicídio.

Por autodefesa alguns alcoólatras se tornam mais agressivos, simplesmente para se proteger, por isso na maior parte das vezes andam em grupo.

Não agrida alcoólatras, seja solidário e busque um profissional para te ajudar a fazer o bem.

16. A jornada da recuperação é linda

A princípio, uma pessoa que inicia sua jornada de recuperação sofre como qualquer outra, porém o esforço vale a pena.

Quando alguém, realmente está acompanhado de um especialista em reabilitação a mesma ocorre com muita alegria.

Ou seja, quem realmente se dedica em se tratar consegue na maior parte dos casos voltar a ter uma vida normal.

17. Preconceito pós recuperação

Assim como ex-presidiários sofrem preconceitos para se restabelecer no mercado, os alcoólatras também sofrem.

A princípio menos da metade das pessoas que conseguem se recuperar do alcoolismo sofrem em se restabelecer no mercado de trabalho.

No entanto, ainda existem pessoas sem preconceito que abrem as portas para novas oportunidades.

18. Risco de voltar ao alcoolismo

Como dissemos ao longo do nosso artigo, o alcoolismo não tem cura, ou seja, o que acontece é que a pessoa aprende a lidar com o vício.

No entanto, principalmente por falta de apoio e incentivo, o paciente acaba se rendendo novamente ao vício.

19. Alta intensidade no retorno ao alcoolismo

Aqui as coisas realmente ficam bem complexas, por ter ficado um tempo sem álcool ao voltar a ter contato com a substância o cérebro recebe muita adrenalina.

Essa adrenalina é distribuída em alta intensidade, o que pode gerar doenças ainda mais graves, inclusive um ataque cardíaco.

Sendo assim, reformado que você busque sempre ajudar alguém que está em tratamento contra o alcoolismo.

20. Outras doenças geradas pelo alcoolismo

Além de tudo que mencionamos em nosso artigo sobre fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia, o alcoolismo nunca existe sozinho.

Ou seja, uma pessoa em alta taxa de vício pode desenvolver outras doenças, as mais perceptíveis são desnutrição e hepatite.

No entanto existem outras que também comprometem a vida do viciado em álcool.

21. O alcoolismo tem tratamento

Em nosso artigo sobre fatos sobre o alcoolismo que você não conhecia afirmamos que infelizmente o alcoolismo não tem cura.

No entanto, com o tratamento certo qualquer pessoa pode se recuperar desse vício, basta buscar uma equipe especializada em reabilitação.

Nunca inicie um tratamento para o alcoolismo sozinho, busque sempre um profissional da área para lhe auxiliar.

Precisa de ajuda?

Nós do Grupo Encontre Clínicas somos especialistas em reabilitação de dependentes alcoólicos, sendo referência quando o assunto é trazer de volta a qualidade de vida a esse público.

Não deixe de entrar em contato conosco caso precise ou conheça alguém que esteja em condições de alcoolismo.

Atendemos 24 horas por dia, com resgate imediato, onde você pode falar conosco agora pelos contatos:

(44) 31382122

(11) 96262-2008

Dr Jose Riva Junior

Dr. José Riva Junior é Medico, CRM 206513 e Autor do Grupo Encontre Clínicas de Recuperação e Reabilitação, tem dedicado sua carreira a criar conteúdo bem pesquisado para que aqueles que estão em busca de tratamento possam encontrar a ajuda de que precisam.

Compare listings

Comparar