Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Abuso de drogas: fatores de risco para mulheres

Saiba sobre Abuso de drogas: fatores de risco para mulheres, Encontre tratamento especializado para mulheres que sofrem do Vicio das drogas e do Álcool.

Que existe uma disparidade no consumo de substâncias psicoativas entre gênero todos nós já sabemos, inclusive é muito comum que existam mais clínicas de recuperação masculinas ao invés de femininas, porém o que muitos não sabem é a questão sobre o abuso de drogas e os fatores de risco para mulheres.

Drogas como o próprio nome diz, não é algo benéfico para saúde, e sim uma substância que pode ser química medicamentosa ou psicoativa lícita como tabaco e álcool, ou ilícita como já vimos em outros artigos como por exemplo a maconha, cocaína e crack.

São substâncias que geram dependência, que podem estimular, deprimir ou até mesmo perturbar o sistema nervoso central. Desta forma as drogas ou até mesmo o álcool e tabaco, podem gerar graves comorbidades como transtornos e câncer.

Sendo assim, é interessante que se evite o processo de consumo das mesmas, porém, nem sempre isso acontece e quando se instala uma dependência, o problema é maior ainda.

Ser dependente químico, independentemente do gênero, é complicado. A dependência química é um transtorno mental, e lidar com a doença diariamente é “matar um leão por dia”, tanto é que existem grupos de apoio como Narcóticos Anônimos e Alcoólicos Anônimos que citam em suas literaturas que o importante é viver só por hoje limpo.

Apesar de existirem problemas em comum com a doença, cada indivíduo tem um comportamento diferente, e quando a questão é gênero a periculosidade da doença envolve outras questões. O corpo feminino é muito mais suscetível a certas mudanças hormonais que o masculino, fora que inserir-se dentro de um contexto de gravidez química, é perigoso.

Vulnerabilização maior por parte de substâncias psicoativas

Todos nós sabemos atualmente que de sexo frágil as mulheres não tem é nada. Elas são empoderadas, estão cada vez mais conquistando diretos a nível global e são incríveis. Fazem diversas tarefas no trabalho ao mesmo tempo, cuidam da casa e estão transformando o mercado de trabalho. Contudo, com o abuso de drogas e os fatores de risco para mulheres, um dos principais problemas enfrentados pelo gênero feminino é a vulnerabilidade.

Existem muitas mulheres que ficam expostas, especialmente ao utilizarem a combinação de drogas depressoras com outras depressoras mais potentes e depressoras com estimulantes com o intuito da quebra da sensação de moleza devido ao abuso de álcool ou GHB por exemplo, o que fomenta a ideia de vulnerabilização maior por parte de substâncias psicoativas.

Sendo assim, é triste a notícia, mas muitas pessoas de má fé, que tem como intuito de ter relação sexual sem o consentimento da mulher, podem aproveitar da situação para poder ter coito. Delicado, mas por incrível que pareça, acontece muito. 

Além do mais, existem drogas como a cocaína que podem estimular a parte do prazer e incitar a ter relações sexuais, e em muitos casos, caso não haja proteção a mulher se expõe de maneira a poder contrair doenças sexualmentes transmissíveis ou a engravidar.

Outro fator estranho, mas que é pouco abordado, é que as mulheres têm muito mais chances de se tornarem dependentes químicas que os homens. Pois o mecanismo de impulsos nas mulheres são muito mais fortes, tanto é que o consumo de medicamentos tarja preta é superior no público feminino ao invés do do masculino. 

As mulheres têm uma tendência a consumir uma quantidade muito maior de droga em um espaço de tempo menor, já em indivíduos do gênero masculino tendem a consumir quantidades menores mas em um espaço de tempo maior. Entretanto, quando se trata de vulnerabilização maior por parte de substâncias psicoativas o público feminino é alvo.

Problemas hormonais devido ao abuso de drogas

Foi constatado que o abuso de drogas e os fatores de risco para mulheres são elevados em comparação com o público masculino devido ao ciclo hormonal que está ligado à menstruação. Sendo assim, alterar esses mecanismos pode fazer mal para a química do corpo feminino.

Justamente por causa dos problemas hormonais devido ao abuso de drogas e álcool conjuntamente relacionando-os a um contexto de gravidez química, é interessante salientar que a maioria dos casos em que há má formação do feto é devido a um contexto em que há consumo de drogas pesadas durante o período de gestação.

Além do mais, é interessante ressaltar que estar em situação grave de dependência química e já em situação de rua, o que pode fomentar o ciclo de vulnerabilização maior por parte de substâncias psicoativas, faz com que mães que tenham filhos em condições precárias tendem a abandoná-los. E o pior pode acontecer, mães de filhos deficientes nestas situações de dependência aguda podem fazer atrocidades como até mesmo matar a criança ou ter a prática de abandono de recém nascido em lixeiras e caçambas. Triste, porém real e acontece com mais frequência do que se imagina.

Independente de gênero busque esperança, venha conhecer o Encontre Clínicas

Já citamos os problemas em decorrência do abuso de drogas e os fatores de risco para mulheres, a vulnerabilidade e os problemas hormonais que o gênero feminino sofre em decorrência da dependência, porém, independente de gênero busque esperança, venha conhecer o Encontre Clínicas.

A dependência química e alcoólica não é uma doença que “larga do pé” facilmente, independente do gênero. Ela fica incubada dentro do cérebro, esperando o gatilho certo para se libertar e te derrubar. Infelizmente, ao recorrer a substância de escolha o cérebro se sacia, mas infelizmente quem perde é o indivíduo, sendo assim, fica complicado competir com a sensação de prazer.

Contudo as clínicas de recuperação feminina surgem com essa finalidade, trazer o indivíduo para a realidade, mostrar os estragos e que se ele(a) não escolher mudar, infelizmente não há futuro. Independente de gênero busque esperança, venha conhecer o Encontre Clínicas enquanto ainda há tempo para se tratar, não deixe que uma comorbidade te aflija e piore o quadro, pois isso fomenta o ciclo de uso.

Não é fácil, mas também não é difícil. O necessário é entender que só depende da força de vontade de uma pessoa para começar a jornada de recuperação, você. Altos e baixos virão, não tema isso, mas pelo menos comece agora parando de usar.

Compare listings

Comparar