Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 99155-7195

    Clínica de recuperação em Araucária – PR

    • Consulte-nos
    Araucária, Região Geográfica Imediata de Curitiba, Região Metropolitana de Curitiba, Região Geográfica Intermediária de Curitiba, Paraná, Região Sul, Brasil
    Alcoolismo

    Clínica de recuperação em Araucária – PR

    Araucária, Região Geográfica Imediata de Curitiba, Região Metropolitana de Curitiba, Região Geográfica Intermediária de Curitiba, Paraná, Região Sul, Brasil
    • Consulte-nos

    Descrição

    A clínica de recuperação em Araucária é uma instituição que tem como objetivo oferecer tratamento e assistência para pessoas que enfrentam problemas relacionados ao uso abusivo de substâncias químicas, tais como drogas ilícitas e álcool.

    Localizada em Araucária, no Paraná, a clínica tem uma equipe de profissionais altamente capacitados e uma estrutura completa para proporcionar aos pacientes um ambiente seguro e acolhedor durante o processo de recuperação.

    Com um tratamento individualizado e multidisciplinar, a clínica de recuperação busca promover a reintegração do indivíduo à sociedade, resgatando sua saúde e sua qualidade de vida.

    Neste artigo, nós da Encontre Clínicas vamos conhecer um pouco mais sobre a clínica de recuperação de Araucária e entender como ela pode ajudar na recuperação de pessoas que sofrem com dependências químicas. Leia conosco!

    Tratamento para dependência química em Araucária: quais são os disponíveis?

    O tratamento para dependência química em Araucária é feito no centro de reabilitação, com ajuda de profissionais capacitados para ajudar os adictos. Com uma equipe multidisciplinar, a clínica conta com diversas opções de tratamento, como as seguintes:

    1. TCC – Terapia Cognitiva Comportamental

    A terapia cognitiva comportamental (TCC) é uma técnica terapêutica que visa identificar e modificar padrões de pensamento e comportamento disfuncionais que contribuem para o uso de substâncias químicas.

    Na clínica de recuperação em Araucária, a TCC é uma opção disponível para o tratamento de dependentes químicos.

    O objetivo é ajudar o paciente a identificar suas crenças em relação às drogas e seus comportamentos de uso, a fim de desenvolver habilidades para lidar com esses pensamentos e comportamentos de forma mais saudável.

    A TCC é uma abordagem baseada em evidências, e tem comprovada eficácia no tratamento de dependentes químicos, podendo ser uma ferramenta essencial para o sucesso da recuperação do paciente.

    2. Terapia de grupo

    A terapia de grupo é uma das opções de tratamento disponíveis para dependentes químicos na clínica de recuperação em Araucária.

    Nessa abordagem, os pacientes se reúnem com um terapeuta em um ambiente de grupo para discutir suas experiências, compartilhar histórias e oferecer apoio mútuo.

    Esse tipo de terapia pode oferecer uma perspectiva única e valiosa sobre os desafios enfrentados pelos dependentes químicos, e é particularmente útil para pessoas que têm dificuldade em se abrir ou se conectar com outras pessoas.

    A terapia em grupo pode ajudar a melhorar a autoestima, a habilidade de comunicação, além de promover a empatia e o fortalecimento das relações interpessoais.

    3. Terapia medicamentosa

    A terapia medicamentosa consiste na utilização de medicamentos que auxiliam no controle dos sintomas de abstinência, redução de fissuras e prevenção de recaídas.

    Esses medicamentos são prescritos por um médico especializado e podem variar de acordo com o tipo de dependência química e o perfil do dependente. É importante destacar que a terapia medicamentosa não é utilizada como única forma de tratamento, mas sim em conjunto com outros tipos de terapias e abordagens terapêuticas.

    4. Terapia ocupacional

    A terapia ocupacional é uma das opções de tratamento oferecidas pela clínica de recuperação em Araucária para dependentes químicos em processo de reabilitação.

    Ela tem como objetivo promover a recuperação e reintegração social dos pacientes, por meio de atividades que estimulam habilidades sociais, manuais e cognitivas, visando melhorar sua qualidade de vida e autoestima.

    Além disso, a terapia ocupacional também é importante para ajudar o paciente a lidar com situações do dia a dia, desenvolver interesses e hobbies e aprimorar suas habilidades de comunicação e expressão, contribuindo para um processo terapêutico completo e integrado.

    5. Atividades físicas

    As atividades físicas são fundamentais para a manutenção da saúde física e psicológica do paciente em processo de reabilitação, ajudando a reduzir a ansiedade, depressão e outros sintomas decorrentes do abuso de substâncias químicas.

    Além disso, a prática regular de exercícios físicos pode estimular a produção de endorfinas, que são neurotransmissores responsáveis pelo bem-estar e prazer, o que pode contribuir para a recuperação emocional do indivíduo.

    Elas também ajudam a promover hábitos saudáveis e a incentivar a socialização e a interação entre os pacientes.

    6. Abordagem de psicanálise

    A abordagem de psicanálise é um tipo de tratamento que está disponível na clínica de recuperação em Araucária para dependentes químicos.

    Essa terapia busca investigar as raízes psicológicas do uso abusivo de substâncias químicas, lidando com questões inconscientes e traumas passados que possam estar relacionados com o problema em questão.

    Nessa abordagem, o paciente é estimulado a falar sobre seus sentimentos e emoções, promovendo uma reflexão acerca dos padrões de comportamento que contribuíram para sua dependência química.

    Esse tipo de tratamento pode contribuir para o processo de recuperação dos indivíduos, buscando uma abordagem mais profunda e integrada.

    7. Psicoterapia psicodinâmica

    A psicoterapia psicodinâmica se baseia no trabalho com as emoções e no tratamento da ansiedade e do sofrimento psíquico decorrentes do uso abusivo de substâncias.

    O objetivo principal dessa abordagem é explorar o inconsciente do paciente, buscando identificar as causas profundas do problema e ajudá-lo a superar dificuldades em níveis mais profundos da psique.

    Na terapia psicodinâmica, o paciente é encorajado a falar livremente e a expressar seus pensamentos e sentimentos, sendo conduzido pelo terapeuta para uma reflexão crítica sobre sua vida e suas escolhas.

    Reabilitação de dependentes químicos em Araucária

    A reabilitação de dependentes químicos na clínica de recuperação em Araucária consiste em diversos tipos diferentes de tratamentos terapêuticos, que são aplicados de forma individualizada e adaptados às necessidades de cada paciente.

    Entre as opções disponíveis, encontram-se a terapia cognitiva comportamental, a terapia de grupo, a terapia ocupacional, a terapia medicamentosa, as atividades físicas, entre outras já citadas.

    O processo de reabilitação começa com a desintoxicação, também conhecida como detox, que é o processo de retirada gradual das substâncias químicas do corpo do dependente de forma segura e supervisionada por uma equipe de profissionais, como médicos e enfermeiros.

    Em seguida, os pacientes participam de terapias individuais e em grupo, que têm como objetivo promover a mudança de comportamentos e pensamentos disfuncionais relacionados ao uso das substâncias químicas, bem como lidar com emoções negativas e outros problemas psicológicos que possam contribuir para a dependência.

    Além disso, atividades físicas regulares e terapia ocupacional são importantes para a recuperação física e emocional do paciente. A terapia medicamentosa também é indicada em alguns casos para facilitar a reabilitação.

    A clínica de recuperação em Araucária oferece um ambiente acolhedor e seguro para dependentes químicos se tratarem e se recuperarem do vício das substâncias químicas, oferecendo atendimento multidisciplinar e um programa de tratamento personalizado, que pode fazer toda a diferença na retomada da sobriedade e da qualidade de vida.

    Internação para dependentes químicos em Araucária

    A clínica de recuperação em Araucária trabalha com os 3 principais tipos de internação existentes atualmente: a internação involuntária, voluntária e a compulsória. Entenda um pouco sobre cada uma das 3:

    1. Internação voluntária

    Internação voluntária é uma modalidade de internação numa clínica ou hospital psiquiátrico em que a pessoa, maior de idade e em pleno uso das suas faculdades mentais, decide espontaneamente internar-se para receber tratamento e cuidados especializados em saúde mental.

    Isso significa que o paciente é capaz de compreender os motivos e a necessidade da internação, e concorda com ela por vontade própria, sem ser coagido ou forçado por outros a fazê-la.

    A internação voluntária é uma forma de cuidado importante para pessoas que precisam se afastar do seu dia a dia e de influências externas, para tratar de questões psíquicas e emocionais que comprometem sua saúde e bem-estar.

    É uma opção de cuidado mais intensivo do que o atendimento ambulatorial e pode envolver diferentes tipos de tratamentos, como terapia medicamentosa, psicoterapia, atividades físicas e ocupacionais, entre outros.

    Em geral, essa modalidade de internação é regulamentada pelas leis que regulam a saúde mental em cada país.

    2. Internação involuntária

    A internação involuntária é uma medida prevista na Lei Brasileira de Drogas para tratar pessoas que se encontram em situação de grave dependência química, em que existe risco iminente de vida tanto do dependente como de terceiros.

    Ela acontece sem o consentimento do dependente, mas com aval médico e em um período máximo de até 90 dias.

    É importante ressaltar que a internação involuntária não é uma medida destinada a resolver a dependência química em si, mas sim uma forma emergencial de garantir a segurança do indivíduo e da sociedade enquanto são feitas avaliações, diagnósticos e planos de tratamento.

    A internação involuntária deve ser realizada em locais autorizados pelo poder público e as unidades devem ter uma equipe especializada em saúde mental e dependência química, que ofereça tratamento, acompanhamento psicológico e assistência social ao dependente e sua família.

    Caso os 90 dias não forem suficientes para ajudar no tratamento do adicto, o período pode se estender através de uma medida extrema, como a internação compulsória, a qual explicamos a seguir.

    3. Internação compulsória

    A internação compulsória é uma medida tomada quando uma pessoa representa risco para si mesma ou para terceiros e se recusa a procurar tratamento.

    Essa medida pode ser aplicada em casos de dependência química, transtornos mentais graves e outras condições que afetem a saúde física e psicológica da pessoa e a segurança dos indivíduos em volta dela.

    Deve ser realizada por profissionais de saúde capacitados, com respaldo de uma avaliação médica ou psiquiátrica que indique a necessidade da medida.

    É um procedimento previsto por lei, mas que deve ser aplicado com cautela, transparência, respeito aos direitos humanos e à dignidade da pessoa em situação de internação. O objetivo da internação compulsória é proporcionar tratamento e recuperação, tendo em vista a preservação da saúde e da vida das pessoas envolvidas. 

    Vale a pena internar um dependente químico?

    Sim, vale muito a pena. A decisão de internar um dependente químico não é fácil, mas muitas vezes a internação é uma opção necessária para o tratamento e a recuperação do indivíduo.

    Isso porque, em muitos casos, o ambiente em que o dependente se encontra pode ser um gatilho para o consumo de drogas, o que dificulta o tratamento. Ao optar pela internação, o dependente químico é afastado desse ambiente e passa a contar com uma equipe de profissionais especializados que estarão cuidando dele de forma integral.

    Além disso, a internação pode ser uma oportunidade para que o dependente reflita sobre suas escolhas e possa adquirir novos hábitos e ferramentas para lidar com seus problemas. Até a próxima!

    Unidades Similares

    Compare listings

    Comparar
    Aline Cezar
    • Aline Cezar