Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Como internar alguém que usa crack ?

Como internar alguém que usa crack involuntariamente, conheça mais sobre a dependência do crack, Tratamento especializado para usuários de drogas.

O crack nunca esteve em alta como em 2021, justamente por conta da pandemia e pelo fato do Brasil atingir o marco de ser mundialmente o maior consumidor da droga no mundo, já que o país tem o número de consumidores do narcótico elevando-se gradualmente, então como internar alguém que usa crack? 

O crack é uma derivação da cocaína, já falamos sobre o assunto aqui no blog do Encontre Clínicas. É o irmão mais velho e mais poderoso que a coca. Já que tem um poder de dependência elevado em comparação com a mesma, deste modo, potencializa-se o prazer no ato de consumo, e diminui-se o tempo do efeito da droga, o que faz com que os usuários fiquem vidrados na vontade de querer mais a substância. Em pouco tempo, um dependente de crack, vai do luxo ao lixo, consumindo todos os recursos financeiros e emocionais disponíveis.

Pedra, medusa, rocha, drinha, pelé, mela, mel, melado e paco são nomes comuns dados à droga pelos usuários, mas que fazem sentido justamente por conta da sua composição já que o crack nada mais é que a mesma pasta base misturada com água, soda cáustica e fervida. Ao esfriar, as pedrinhas que se formam são o produto final.

Um bom exemplo de como o crack está virando um dilema social em tempos modernos é a série Onde Está Meu Coração” disponível no Globo Play. Justamente onde é apresentada a história de Amanda (Letícia Colin), uma médica bem de vida que é dependente do crack.

A abordagem da série, traz um aspecto interessante, justamente devido a marginalização da substância, já que muitos pensam que são apenas pessoas pobres que fazem o uso da mesma. Além do mais, Amanda enfrenta um dilema da recuperação e da questão da confiança da sua família, o que simboliza milhares de dependentes químicos na mesma situação. 

Entretanto, o que fica evidente na série é a internação, que é involuntária, uma prática comum nessa categoria de pacientes, justamente por conta do tipo de substância escolhida. Sendo assim, neste artigo vamos ajudar você a ter as ferramentas necessárias para poder dar apoio clínico para um dependente do crack, no caso realizando o procedimento de internação involuntário.

Prepare o coração para internar um dependente de crack involuntariamente

Uma droga poderosa que tira o foco da vida da pessoa e traz para si, levando milhares às ruas em decorrência da vontade de uso abusivo e compulsivo, prepare o coração para internar um dependente de crack involuntariamente, pois o processo voluntariado de reabilitação é difícil de acontecer. Já que a pessoa torna a substância o âmago da sua vida e perde as expectativas de uma vida comum de se viver.

Antes de pensar em como internar alguém que usa crack, é necessário se munir de recursos emocionais e psicológicos. É pertinente que se compreenda como realizar o processo, entender como é a dependência, quais são as artimanhas do usuário ao longo e preparar a armadilha para uma internação efetiva. Deste modo, vamos dar algumas orientações básicas:

  1. Conheça o máximo sobre a dependência do crack

O mais curioso, antes mesmo de como internar usuário de crack, é conhecer tudo sobre a substância. Compreender onde ela atua, a maneira que age no indivíduo. Sendo assim, existem cartilhas que explicam detalhadamente sobre o crack. Desta forma é possível ter as informações para que se identifique quando é a pessoa que está falando ou a “dependência” que está fazendo a chantagem. Identificar esses processos é primordial para começar a dar os primeiros passos da recuperação.

  1. Construa pilares emocionais para poder tomar as atitudes concretas

A internação, ainda mais a involuntária – quando a pessoa não está de pronta aceitação com o recurso – não é um procedimento simples. Muito pelo contrário, é desgastante. Portanto, se munir de recursos psicológicos para que se esteja preparado é algo válido. Procure um CAPS, médico ou psicólogo de confiança. Troque informações valiosas sobre e converse com ele sobre como ser firme no ato do procedimento.

  1. Entre em contato com o Encontre Clínicas

A maior e melhor plataforma no encaminhamento e direcionamento de pacientes para instituições sabe certinho como fazer o procedimento. Entre em contato conosco, conte sua história que iremos orientar e ajudar a realizar o procedimento. Além do mais, encontraremos a melhor instituição fazendo uma combinação entre recurso terapêutico, localização e comodidade.

  1. Prepare o terreno

Agora a intervenção de como internar alguém que usa crack já está saindo do papel e tomando forma. Se você já entrou em contato com o Encontre Clínicas e solicitou o procedimento e está esperando o resgate, o momento é fazer com que o usuário fique por perto justamente para que no momento em que a ambulância chegar, tudo se resolva.

  1. Tome a atitude

A tomada de atitude vem nesse estágio, com o resgate nas proximidades, a pessoa normalmente reluta e não adere inicialmente ao procedimento. Tenta fazer chantagem emocional, mas não dê ouvidos, isso é a doença falando. Seja amoroso, carinhoso, e persista no tratamento e recuperação.

Institucionalizado é mais fácil a adesão ao tratamento

Normalmente quando alguém está dentro de uma clínica de recuperação, mesmo que involuntariamente e doloroso inicialmente, institucionalizado é mais fácil a adesão ao tratamento. Parando de usar forçadamente com a internação, mesmo que com processos de abstinência crônicos, a pessoa começa a tomar forma nos pensamentos e começam a surgir indícios de melhora.

A adesão à recuperação vem com o tempo e ao longo tudo vai se encaixando. Do mesmo jeito que a dependência se instala lentamente, a recuperação vai aparecendo ao longo do processo de distanciamento do usuário da droga. Como internar alguém que usa crack involuntariamente, é só uma dos meios de recuperação, existem outros mais dolorosos ainda, os compulsórios.

Mas todo o procedimento que envolve institucionalizar alguém como forma de criar um quadro de melhora, é positivo e está atrelado à cuidados e carinho da pessoa. Sendo assim, fazer esse tipo de procedimento é uma demonstração de importância e amor para com a pessoa que sofre com a dependência química.

Fale com nossos especialistas! Como internar um dependente de crack.

Descubra como nossos consultores podem ajudar você ou seu ente querido a selecionar um tratamento de reabilitação adequado. A avaliação por telefone exigirá apenas 5 a 10 minutos do seu tempo. Isso ajudará você a saber sua posição em termos de opções de reabilitação em sua área local. 

Compare listings

Comparar