(44) 991557195 - PR

WhatsApp 24 horas

(35) 99869-4147 - MG

WhatsApp 24 horas

(11) 96262-2008 - SP

Atendimento 24 horas

Comparar listagens

Como saber se um membro da minha família é dependente químico

Como saber se um membro da minha família é dependente químico

Não há dúvidas de que ter membro da família que seja um dependente químico é sempre algo que preocupa bastante os familiares.

O vício em substâncias químicas é algo tão grave que pode desestruturar toda uma família, principalmente quando a pessoa não for tratada corretamente.

Entretanto, nem sempre os familiares sabem como é possível identificar alguém que sofre com dependência química, o que atrapalha bastante as chances de se buscar um tratamento.

Sendo assim, como saber se um membro da sua família é dependente químico?

Há alguns sinais que podem ser percebidos e que auxiliam na identificação desse problema, que não escolhe idade, gênero, orientação sexual ou etnia.

A mudança de comportamento, alguns hábitos anormais e agressividade podem ser a principal causa de preocupação por parte da família e amigos próximos, e um alerta para a suspeita de uso de drogas.

A partir de agora, neste artigo, você verá alguns dos sinais mais comuns que dependentes químicos costumam apresentar, de modo que seja possível identificar o vício o quanto antes.

Continue acompanhando o texto para saber tudo sobre o assunto!

 

Dependente químico: Como saber se um membro da família está passando por esse problema?

Um dos sinais mais comuns de um dependente químico é a súbita mudança de interesse nos hobbys que costumava praticar e que tinha grande apreço.

É o caso, por exemplo, de alguém que gostava muito de praticar esportes ou passava horas lendo e de forma súbita passou a negligenciar essas atividades.

De uma hora para outra, o mesmo já não dá mais atenção para aquilo que tanto amava sem uma explicação, o que pode ser um claro sinal.

Obviamente, não basta apenas que a pessoa tenha mudado de hobby para que se crave que o mesmo está com alguma dependência química, por isso é crucial ficar atento aos outros sinais também.

Entretanto, caso a mesma tenha abandonado esse interesse sem que um novo tenha surgido, esse pode ser um sinal de alerta.

Não há dúvidas de que as pessoas estão sempre fazendo novos amigos, o que é mais do que comum, ainda mais quando se tem uma mudança de ambiente, como um novo trabalho ou uma nova faculdade, por exemplo.

Apesar disso, é normal manter os laços com os amigos antigos, mesmo quando se faz novas amizades.

Uma pessoa que possui dependência química, por outro lado, costuma abandonar totalmente qualquer círculo de amigos antigos que possui, rompendo repentinamente com todos.

Isso porque o dependente químico passa a andar apenas com aqueles que também possuem o vício, pois os mesmos compartilham substâncias e estão sempre juntos fazendo uso das mesmas.

Essa mudança no ciclo de amigos e a companhia de pessoas que também são viciadas em substâncias químicas acabam por deixar mais difícil que o dependente consiga deixar o vício.

Portanto, nessas horas, se faz importante que a família saiba identificar um dependente químico no seio familiar para dar o suporte necessário junto com os amigos antigos.

Os hábitos alimentares de uma pessoa, obviamente, podem mudar ao longo do tempo, com alimentos saindo da rotina alimentar e outros sendo adicionados.

Entretanto, um dependente químico possui uma mudança drásticas nos hábitos alimentares que possui, causando aumento do apetite ou restrição do consumo alimentar.

Um exemplo é que algumas pessoas com vícios em substâncias químicas param de se alimentar com frequência, apenas mantidas pelo uso dessas substâncias.

Com isso, é possível observar uma mudança clara no peso que a pessoa possui, com uma grande perda de vários quilos.

Por outro lado, há algumas substâncias, como a maconha, que alteram também o apetite fazendo com que o dependente químico venha a ter um consumo alimentar maior do que o normal em determinadas situações.

Sendo assim, esse é mais um sinal ao qual você deve ficar atento para saber se um membro da sua família está sofrendo com dependência química.

 

Praticamente andando de mãos dadas com a mudança repentina do ciclo de amigos está a tendência de isolamento social que o dependente químico tende a apresentar.

Esse é um sinal mais comum, principalmente, quando o mesmo era muito apegado, por exemplo, à família anteriormente e repentinamente começa a se isolar, tendo cada vez menos contato com a mesma.

Pode haver outros fatores que venham a causar esse isolamento social? Obviamente que sim, mas é um fator, com toda a certeza, a se levar em consideração para perceber se há um familiar com dependência química.

Portanto, se a pessoa passou a viver isolada em um quarto, passando várias horas por dia sem ter contato com outras pessoas da casa, é preciso ficar atento.

É em situações como essa que se faz importante a presença da família para dar apoio e evitar que o problema venha a se agravar.

 

Uma pessoa que possui dependência química tende a sofrer com graves alterações comportamentais não explicadas, aparentemente.

Entretanto, essas alterações podem ter uma grande relação com o uso de substâncias químicas, ainda mais quando o mesmo está sem fazer a utilização delas ou pouco depois de utilizá-las.

Essas alterações comportamentais podem se manifestar de maneira drástica e em diversos níveis diferentes, como um estado de grande euforia, seguido de episódios depressivos, de impaciência ou de frustração.

Quando o mesmo não está sob o uso de alguma substância, pode apresentar-se angustiado e depressivo, além de ter o risco de apresentar alucinações.

Após a utilização da mesma, ele apresenta-se eufórico ou agitado mas na maior parte do tempo estão em um estado de tristeza e deprimidos.

Outras alterações de comportamentos que podem refletir o uso de drogas e de outras substâncias é a constante perda de paciência e irritação, quando as coisas não saem como a pessoa espera.

Observando todos esses comportamentos, que podem se refletir, por exemplo, em apenas um único dia, é possível ter uma desconfiança de que um membro d sua família é dependente químico.

Outro ponto comum de que pode haver algum problema relacionado com a dependência química, quando em conjunto com outros sinais vistos até aqui, é a mudança na rotina do sono.

Pessoas que tendem a usar drogas costumam ter mudanças drásticas nessa rotina, passando a dormir demasiadamente e em outras ocasiões, dormindo pouquíssimas horas diariamente.

Como uma mudança nos hábitos do sono podem ter outras causas, é importante ficar atento a se ela junta-se aos outros possíveis alertas de dependência.

No caso do vício em maconha e em heroína, por exemplo, os dependentes tendem a sentir um sono extremo, o que faz com que eles acabem dormindo de forma excessiva.

Por outro lado, algumas outras substâncias como o crack e a cocaína podem ter feito inverso, fazendo seu familiar dormir pouquíssimas horas e apresentando claros sinais de privação de sono.

Portanto, esteja sempre atento à rotina do sono dessa pessoa para agir quando necessário por meio de uma conversa.

Há mais um sinal que pode deixar membros da família em alerta, ainda mais quando se tem acesso aos gastos frequentes de uma pessoa.

Se ela começa, de forma repentina, a ter altos gastos financeiros, isso pode ser explicado, entre tantas outras coisas, é claro, por conta da dependência química.

Os gastos com drogas, especialmente aquelas que custam um valor maior, costumam pesar no bolso do dependente químico, que sempre precisa de mais dinheiro.

É normal, por exemplo, que ele comece a se desfazer de objetos pessoais ou de dentro de casa de uma forma geral, quando não há dinheiro suficiente, de modo a sustentar o vício.

Assim, esse é um outro importante sinal de possível dependência química que você deve estar atento.

 

Procurando tratamento para dependentes químicos

Se você percebeu, por meio desses sinais, uma possível dependência química em um membro da sua família, então procurar auxílio com tratamento é um passo importante para saúde do mesmo.

É preciso ter uma conversa com a pessoa, pois o desejo dele de livrar-se do vício irá auxiliar bastante no sucesso do tratamento.

Há como encontrar clínicas de tratamento para dependentes químicos nas mais diversas cidades brasileiras, de todas as regiões e de todos os tamanhos.

Para isso, você pode fazer uso do site: https://encontreclinicas.com.br/.

Encontre uma clínica de reabilitação para dependentes químicos mais próxima de você

Portanto, não perca mais tempo e comece hoje mesmo a busca pelo tratamento mais eficaz possível para seu familiar.

Fale com nossos especialistas! Atendimento 24 horas. Obtenha ajuda sobre tratamento dependência química.
Clique na imagem e fale direto pelo whatsapp

Conclusão

Como você viu, ter um membro da família com dependência química é motivo de preocupação no seio familiar, visto que ela pode ter efeitos irreversíveis na pessoa.

Neste texto, você pôde ver um pouco mais a respeito de como é possível, por meio de alguns sinais, identificar se há algum dependente químico na sua família.

Portanto, jamais deixe de atentar-se para tudo o que foi mostrado aqui, auxiliando a pessoa a buscar o tratamento necessário o quanto antes.

Gostou do artigo de hoje sobre como saber se um membro da minha família é dependente químico?

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.

Veja também:

Paulo Esidio

Paulo Esidio diretor do Grupo Encontre Clínicas, e terapeuta especializado em dependência química a mais de 15 anos fazendo aconselhamento e encaminhamento para centros terapêuticos em todo o Brasil - Contato (11) 941595453

Posts relacionados

Como funciona um centro de reabilitação?

Uma dúvida que surge tanto para quem sofre com a dependência química, como também para quem tem...

Continue lendo
por Paulo Esidio Junior

Clínica de recuperação é confiável: como saber ?

Uma dúvida muito comum de quem possui na família um dependente químico é sobre como é...

Continue lendo
por Paulo Esidio Junior

Como funciona o tratamento para viciado em drogas?

Uma das maiores dúvidas de quem possui um dependente químico em casa é sobre como funciona o...

Continue lendo
por Paulo Esidio Junior

Uma ideia sobre “Como saber se um membro da minha família é dependente químico”

  • Cassio Souto Santos empreendedor de sucesso na área da saúde – Dr. Cassio Souto Santos

    19 de fevereiro de 2020 a 16:15

    […] seria procurar regiões que carecem de cuidados de saúde de qualidade e oferecer-lhes soluções de saúde de qualidade. Isso não tornará o empreendimento financeiramente bem-sucedido, mas também o tornará mais […]

    Responda

Participe da discussão