Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Entenda a relação entre o consumo de álcool e sua saúde mental.

Entenda a relação entre o consumo de álcool e sua saúde mental. Vamos abordar tecnicamente tópicos importantes como o comportamento adictivos, Saiba mais.

Existe uma consideração importante sobre a dependência de substâncias e o hábito adictivo, todavia nesta matéria para que você entenda a relação entre o consumo de álcool e sua saúde mental precisamos abordar tecnicamente tópicos importantes como o comportamento adictivo e a fuga em substâncias psicoativas independente de licitude.

Antes de falarmos de álcool e saúde mental, precisamos entender algumas verdades que nos acompanham ao longo dos anos, especialmente quando se trata de bebidas alcoólicas. Essa correlação entre humanos e álcool já data de em média 7000 anos, quando lá no império Chinês as comemorações eram realizadas acompanhadas de um tipo de bebida que deixava as pessoas felizes e dançantes.

Com o passar do tempo as bebidas alcoólicas foram evoluindo mas sem perder a sua essência, o álcool propriamente dito. Sírios, fenícios, babilônios, gregos, mesopotâmicos, reis e rainhas da idade média, vikings, africanos e índios também conheciam e consumiam bebidas alcoólicas à sua moda e na sua época.

Entretanto com o passar do tempo, não se sabe ao certo se foi desde o período datado na China que o consumo de bebidas alcoólicas estava associado à comemorações. Porém, mesmo nós não sabendo ao certo, já que passaram-se milênios, ainda estamos culturalmente atrelados ao consumo de álcool, seja na passagem de ano, aniversários, churrascos, natal, baladas, happy hour entre outros. Até chá de bebês e chá revelação, eventos que estão na moda recentemente, o ato de beber bebidas alcoólicas está presente.

Com o consumo de álcool aumentando gradualmente a nível global, existe uma grande preocupação da OMS para avaliar os problemas que envolvem a substância. Já que somos em média de 7,5 a 8 bilhões de pessoas no mundo, estima-se que em média 1 a cada 3 pessoas no mundo realiza o consumo de álcool. Ou seja, estamos na casa de 2,4 bilhões de pessoas que demandam por bebidas alcoólicas diariamente.

Quando se trata do consumo de bebidas alcoólicas em território nacional, também deve-se atentar e acender um alerta. O consumo de álcool no Brasil, especialmente depois da televisão e o rádio serem inventados, simplesmente cresce logaritmicamente, com uma leve queda ao longo de 6 anos (2010 à 2016 – quando a pesquisa foi feita)

Antes mesmo de darmos continuidade à essa matéria para que se entenda a relação entre o consumo de álcool e sua saúde mental é preciso salientar que as compulsões e obsessões – atitudes pertinentes ao comportamento adictivo – podem estar ligadas diretamente ao consumo de álcool e ao desenvolvimento do alcoolismo.

Para os leigos que não conhecem a expressão adicto, nós do Encontre Clínicas vamos explicar de maneira clara e sucinta. Adito que toda pessoa que possui a doença da adicção e pessoas que têm a doença da adicção, nada mais são do que indivíduos que possuem um comportamento adictivo aliado ao consumo de substâncias psicoativas independente de licitude.

Por isso, com a saúde mental fragilizada seja por comorbidades, vício ou transtornos, o consumo abusivo de álcool está diretamente ligado a esse princípio. Já que os comportamentos adictivos surgem devido o indivíduo necessitar de uma compensação nos mesmos com o intuito de eliminar a sensação de desconforto.

Bebidas Alcoólicas, Drogas e Saúde Mental

Antes de evoluirmos em nossa leitura é importante fazer uma observação importante sobre o entendimento do álcool dentro de nosso organismo, onde ele atua e como funciona o processo de absorção, atuação e eliminação do mesmo.

Compreender o básico sobre bebidas alcoólicas nos deixa cientes sobre os perigos que as mesmas podem proporcionar à nossa saúde mental. Juntamente com essa questão é necessário salientar que o álcool apesar de lícito, é a principal substância que tem a tendência de inibir o cérebro de da sensação de ameaças, ou seja, porta de entrada para o consumo de outras drogas ilícitas.

  1. Absorção e Atuação do álcool no organismo

O etanol encontrado nas bebidas alcoólicas, é ingerido pela boca e absorvido pelo estômago, pelo menos inicialmente já que ocorre em média 20%. Os outros 80 por cento restantes ficam à critério do intestino delgado e, a partir disso, a concentração no sangue máxima ocorre entre 30 minutos e uma hora meia.

Logo que absorvido pelo intestino, o álcool se distribui por todos os tecidos corporais até chegar ao cérebro e atuar no Sistema Nervoso Central (SNC). E aí que começam as sensações de relaxamento que ele proporciona, principalmente porque a substância é considerada uma droga depressora do SNC.

Sendo assim, deprimir o SNC significa diminuir a atividade cerebral e, como consequência, trazer a sensação de desligamento, relaxamento e sonolência. Conjuntamente, a pessoa alcoolizada tende a ficar corajosa, já que o mesmo inibe a sensação de desconforto e ameaça, algo natural proporcionado pelo cérebro.

Os problemas relacionados ao consumo demasiado são diversos. O alcoolismo é tão perigoso e traz tantas consequências que é considerado dependência química desde 2001 pela organização mundial da saúde.

Sendo assim, o alcoolismo traz consigo uma gama de doenças graves e que podem levar a danos irreparáveis no organismo e conjuntamente no cérebro. O abuso de álcool pode danificar a parte motora, muscular, de intestino e estômago, respiratória e cardíaca (por deprimir o SNC pode levar ao coma) e psiquiátrica. Além do mais, o álcool pode causar cirrose hepática e levar à morte rapidamente, em questão de semanas, ou mais dolorosamente, meses.

  1. Drogadição e álcool

As drogas também estão aliadas ao consumo de álcool, principalmente pela substância ser encorajadora e por inibir sensações de medo e de ameaça.

Então, em estado de embriaguez, muitas pessoas que não têm a coragem de experimentar narcóticos dão o primeiro pontapé e acabam fazendo o uso. Algumas, porém, chegam à fase mais grave da doença, a dependência química em substâncias ilícitas.

Além do mais, existe um outro fator interessante, a dependência química cruzada, onde o álcool também se faz presente. Tal tipo de conexão entre bebidas alcoólicas e drogas – especialmente a cocaína – é justamente comum em pessoas que procuram anular o efeito de um com o consumo do outro. Sendo assim, se estabelece um ciclo de uso e, quando se percebe, a pessoa já está com a saúde comprometida.

Saúde mental e Álcool

Para que você entenda a relação entre o consumo de álcool e a sua saúde mental é simplesmente primordial voltar ao anteriormente declinado. Por exemplo, o álcool altera tanto o SNC o deprimindo de maneira brusca que pode levar ao coma. Tal estado, se não cuidado de maneira rápida, leva à morte.

Entretanto, pessoas que se safaram de comas alcoólicos graves, desenvolveram transtornos psiquiátricos como TAG e esquizofrenia (casos mais graves). Além de ficarem com toda parte motora e de movimentação comprometidas.

Outro problema grave que envolve indivíduos alcoólatras é a fase de abstinência. Existem apenas duas drogas no mundo em que sua abstinência pode gerar graves problemas, sendo elas heroína e álcool. Nesta última, como o organismo está acostumado com o estado de metabolismo lento que, na falta da substância, o corpo acelera violentamente.

Posto isso, começam as palpitações, ansiedade, psicoses, dores musculares, falta movimentação, vômitos, náuseas e, em casos graves, convulsões e morte. Por isso deve-se atentar aos cuidados medicamentosos que envolvem o tratamento de alcoólatras.

Uma nova Maneira de Viver

Quando se trata de recuperação de pessoas alcoólatras é importante salientar que há um agravante que faz com que o processo de recuperação seja lento, a licitude da substância.

Em qualquer lugar pode-se encontrar álcool. Seja em bares, padarias, mercados, supermercados e até mesmo aquela venda de esquina. Além do mais, pelo Brasil ser um país tropical, somos os campeões do mundo em consumo de cerveja e ao mesmo tempo o lar da cachaça.

Entretanto há uma nova maneira de viver, um novo modo de vida em que a pessoa que foi devastada pelo álcool pode seguir sua vida limpa. Quando se entende a relação entre o consumo de álcool e sua saúde mental, ainda mais institucionalizado, fica fácil de começar a desenvolver os mecanismos de prevenção à recaída e fortalecimento da recuperação. E nossa equipe do Encontre Clínicas faz isso da maneira mais eficaz possível.

Por fim, se você tem problemas com álcool e não sabe como começar a se cuidar, entre em contato conosco e que lhe ajudaremos a encontrar novos caminhos, soluções e uma nova maneira de viver.

Compare listings

Comparar