Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Marido alcoólatra. O que fazer? Devo Internar?

Encontre ajuda para Internar Marido Alcoólatra em Clínica de Recuperação para Tratamento do Alcoolismo. Equipe Especializada 24 horas, Consulte-nos.

Marido alcoólatra, violência doméstica, crises financeiras, problemas de saúde e depressão são palavras que, frequentemente, são vistas no mesmo parágrafo, fazendo com que a vida de famílias inteiras seja impactada negativamente por causa do vício de uma só pessoa. Nesse conteúdo, abordaremos um pouco como lidar com marido alcoólatra, o que fazer e como conseguir ajuda!

Ter um marido alcoólatra, geralmente, não é escolha de nenhuma mulher.

O que ocorre é que o alcoolismo pode se desenvolver ao longo do casamento ou ainda, ser pré-existente e desconhecido por parte da mulher quando decide se casar.

Muitas vezes, quando o casal se conhece, ambos ou um dos dois, já fazem uso do álcool de forma recreativa, mas com o passar dos anos, a forma de se relacionar com a bebida alcoólica muda e com isso, o relacionamento e família passam a ser afetados.

Ter um marido alcoólatra pode simbolizar muitas coisas e cenários diferentes, mas geralmente, tudo começa de uma forma bastante parecida!

Excesso de álcool aos fins de semana, folgas e feriados

Um dos perfis mais conhecidos é o marido alcoólatra que sai do trabalho e vai para o bar com os amigos, voltando para casa tarde da noite ou só no dia seguinte, completamente alcoolizado.

Muito incentivados pela ideia de happy hour e descanso merecido após uma semana de trabalho, esse perfil de alcoólatra se transforma completamente aos fins de semana, feriados e folgas, o que pode gerar brigas e discussões familiares, porém, em dias de trabalho comum, o comportamento se modifica e o homem passa a se comportar como um excelente pai de família e trabalhador.

Quando há esse tipo de cenário, é muito difícil que o homem aceite sua condição de alcoólatra porque ele pode alegar que só bebe aos fins de semana e que alcoólatras bebem todos os dias.

Isso não é verdade!

Qualquer pessoa que, frequentemente, se encontre alcoolizada a ponto de ter seu comportamento modificado, pode ser considerada alcoólatra.

Além disso, em casos em que a pessoa entende as bebidas alcoólicas como uma fuga da sua rotina e mergulha no álcool como se fosse muito melhor estar se sentindo fora da realidade, há grande propensão para que se inicie o uso de outros tipos de substâncias, mais pesadas e ainda mais nocivas ao organismo.

O que fazer quando o marido chega em casa “bêbado”?

Antes de tudo, é importante que a mulher e os outros familiares entendam que quando uma pessoa está alcoolizada, qualquer tipo de conversa ou “sermão” é inútil.

Por mais que a situação seja indignante, o ideal é não entrar em discussão quando a pessoa está alcoolizada e esperar para conversar no dia seguinte.

A primeira tentativa de ajuda sempre inicia com uma conversa e uma tentativa de negociação que não deve ser feita com ameaças de abandono, ofensas ou exaltação de voz.

Se você sente que não tem condições de conduzir uma conversa calmamente, pode contar com a ajuda de uma pessoa de confiança, da família, da igreja ou de um profissional que possa atender a domicílio.

É importante fazer com que o seu marido entenda tudo que está envolvido na situação: a própria saúde física e mental, sua reputação perante a sociedade, a felicidade do seu casamento e o exemplo para os filhos.

Muitas vezes, durante a conversa, há o comprometimento do homem em realizar uma mudança e é, a partir desse momento, que ele poderá perceber se está ou não, se tornando um alcoólatra.

Se o seu marido se comprometer a mudar e conseguir, isso significa que ele ainda não se tornou um alcoólatra e estava, simplesmente, cometendo falhas de conduta.

Porém, se ele vier a repetir a atitude, mesmo após se comprometer a reduzir ou parar de consumir álcool de forma exagerada em dias de folga, é bem provável que ele já não possua mais controle sobre o que está fazendo e é justamente nesse ponto que se diagnostica o alcoolismo.

Nesse caso, a primeira sugestão permanece: não entre em discussões, brigas e ofensas, especialmente no momento em que ele se encontrar sob efeitos de álcool.

No dia seguinte, outras medidas podem ser tomadas e mais uma vez: não devem ser baseadas em brigas, cobranças e ofensas.

Nesse momento, o ideal, é oferecer ajuda.

A princípio, uma consulta com um psicólogo e o início de uma terapia podem ser suficientes para que comece a haver uma mudança.

Muitas pessoas optam por recorrer às igrejas e religiões e não há nada de errado em fazer tentativas de mudança com base na fé.

A partir desse momento, com a ajuda de um psicólogo e de uma religião, é possível que o homem abandone os hábitos de alcoolismo e consiga se restabelecer com dignidade diante de sua família.

No entanto, há maridos que, ao invés de aceitar ajuda e começar a buscar uma mudança, passam a reafirmar que estão no seu direito de “curtir o fim de semana”, continuam bebendo e podem até dar início a brigas e violências.

Nesse caso, quando NÃO há violência física, o ideal é que a família se organize para buscar ajuda e orientação médica.

A internação em clínica de reabilitação para dependentes de álcool também é possível e pode ser feita de forma involuntária, sempre que for notado que a pessoa já não possui controle sobre a decisão de parar de beber.

Em casos de violência física, é importante que a mulher registre um Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher mais próxima e, se desejar dar uma segunda chance para o seu marido, só faça isso após a internação IMEDIATA, seja ela voluntária ou não.

Violência física contra mulher é crime, gera traumas e doenças físicas e mentais nas vítimas e em seus filhos, pode conduzir à morte, tanto por homicídio quanto por suicídio e de forma alguma deve ser tolerada, mesmo quando há amor e vontade de cuidar.

O que fazer em caso de marido alcoólatra violento?

Se o seu marido se torna violento quando está alcoolizado, registre boletim de ocorrência assim que sofrer qualquer tipo de violência e peça para que ele concorde em se internar para realizar o tratamento contra o alcoolismo.

Se a resposta for negativa, há duas opções:

·         Entre com um pedido de internação involuntária/compulsória; ou

·         Saia imediatamente do lar e solicite uma medida protetiva que garanta o distanciamento do marido violento. Caso haja crianças envolvidas, faça o pedido oficial da guarda e da pensão alimentícia e se mantenha definitivamente, distante.

Tenha em mente que o alcoolismo é uma doença que não tem cura e se o seu marido desenvolveu uma personalidade violenta ao estar alcoolizado, não acontecerá uma mudança do dia para a noite sem que seja realizado um tratamento.

Há pessoas que conseguem parar sozinhas de beber e você terá a oportunidade de saber se seu marido é uma dessas pessoas assim que houver a primeira conversa sobre o assunto.

Quando o alcoólatra tenta mais de uma ou duas vezes parar de beber sozinho e não consegue, fica explícito que a única forma de obter sucesso no afastamento do álcool será através de uma internação em clínica de reabilitação.

Se você está disposta a salvar a vida do seu marido e recuperar seu casamento, será necessário ter coragem para enfrentar opiniões contrárias e lidar com todo o tabu que envolve o tratamento do alcoolismo e solicitar a internação compulsória dele.

Caso contrário, infelizmente, as notícias são bastante ruins: provavelmente o vício ficará cada vez mais intenso e você estará sujeita a episódios cada vez mais frequentes de violência física e verbal, problemas financeiros, desemprego e problemas de saúde.

O álcool é extremamente destrutivo, tanto para quem faz uso dele quanto para as pessoas que estão ao seu redor.

Ajuda para Internar Marido em Clínica de Recuperação para Tratamento de Alcoolismo

Se você precisa de ajuda para entender como funciona uma internação involuntária, como dar entrada, quanto custa e como lidar com todo o processo de tratamento para ajudar um marido alcoólatra, entre em contato conosco pelo telefone (44) 99155-7195 – Fixo: (44) 31382122 ou pelo WhatsApp (11) 96262-2008 e conte com a equipe do Encontre Clínicas para obter todas as orientações necessárias para iniciar esse processo de tratamento e salvar seu casamento e a vida da pessoa que você ama.

Por mais que esse momento e essa decisão sejam difíceis, tenha em mente que você está fazendo o melhor que pode para restaurar a vida e a saúde do seu marido, e isso é a coisa mais bonita e corajosa que uma mulher pode fazer.

Compare listings

Comparar