Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Projeto de Lei para Dependentes químicos no sistema prisional

Veja o Projeto de lei que rivalizou o sistema prisional para dependentes químicos. Brasileiro também enfrenta problemas sérios com relação a narcóticos

O sistema carcerário brasileiro também enfrenta problemas sérios com relação a narcóticos, sendo assim um deputado do Rio de Janeiro cria projeto para dependentes químicos no sistema prisional. Posto isso, quando se pensa em drogas, não é só em liberdade que se enfrenta problemas, mas quem está dentro em cárcere também.

Que o sistema prisional no Brasil todos sabemos que é deficitário. Sabemos da real dificuldades que uma pessoa passa ao estar em cárcere privado. Péssimas acomodações, problemas com segurança, má alimentação, péssima higiene, rebeliões e superlotação.

Conjuntamente a todos esses problemas, existe outro mal que assola a população prisional, o tráfico e o consumo de drogas dentro destas instituições.

Apesar de existirem prisões de segurança máxima no país, é comum casos de consumo de drogas dentro do sistema, além do mais existe grande parte da população carcerária que é consumidora de drogas e é exatamente aí que entra uma jogada importante, desta forma o  deputado do Rio de Janeiro cria projeto para dependentes químicos no sistema prisional.

Segundo o DEPEN (Departamento Penitenciário Nacional) o país é o terceiro no ranking mundial com a maior quantidade de pessoas no sistema prisional, e com as maiores taxas de reincidência no setor, ou seja, nem sempre a cadeia “recupera” alguém.

Além do mais, se as drogas ilícitas no país estão se tornando um problema social cada vez mais grave, porque seria diferente no sistema prisional, que está cheio de falhas e implora por mudanças?

O Encontre Clínicas traz esta matéria importante e informativa. Somos uma instituição que trabalha com o processo de recuperação de maneira a ensinar o usuário dentro da instituição para que aprenda a lidar com os problemas da doença.

E que ao estar fora, com a família, e com as intempéries do cotidiano, ponha em prática isso. Mas como fazer isso quando se está preso e dividindo a cela com gente que não tem mais o que perder na vida?

Separar o Joio do Trigo

Você já ouviu falar da expressão separar o joio do trigo? É exatamente essa a proposta do projeto de lei para dependentes químicos do sistema prisional. É separar pessoas que querem recuperação das que não tem mais solução, ou que simplesmente usam droga ou é indiferente.

O Projeto de Lei 3611/20 consiste em tratamento para dependência química para presos com acesso aos profissionais da saúde e terem um atendimento personalizado, além do mais os mesmos deverão estar em alas separadas dos demais.

As medidas foram propostas por Sóstenes Cavalcante com um projeto que tem como principal alvo chamar a atenção da sociedade para analisar os problemas da dependência do álcool e das drogas no sistema prisional.

Desta maneira, o deputado do Rio de Janeiro cria projeto para dependentes químicos no sistema prisional e viabilizá-lo seria um feito e um grande passo para real e efetivas mudanças em um sistema considerado deficitário.

Separar o joio do trigo, ainda mais quando se trata de pequenas penas, é não deixar que essas pessoas se contaminem dentro do sistema e além do mais, caso tenham problemas, se recuperarem dentro do próprio cárcere.

Atendimento 24 horas - Encontre as melhores clínicas de Recuperação no Brasil
Atendimento 24 horas – Encontre as melhores clínicas de Recuperação no Brasil

Recaídas como parte da Recuperação

Assim como os CAPS salientam em suas cartilhas, as recaídas como parte da recuperação também valem. Estar em recuperação é utilizar de todas as técnicas possíveis e inimagináveis para não entrar em comportamento de uso e perder o tempo limpo.

Mas não se pode esperar que anos de adicção e alguns meses internado em uma clínica façam com que o dependente químico não recaia na substância, ou seja, é imaturidade pensar que reincidir na substância não faz parte do processo de recuperação.

Consequentemente, quando o deputado do Rio de Janeiro cria projeto para dependentes químicos no sistema prisional não é algo diferente.

O detento só volta à estaca zero e em comum com os outros presos se não obedecer aos normativos do tratamento, entretanto caso hajam oportunidades de ressocialização, as famosas “saidinhas” e mesmo reincidir na substância, mesmo assim como as recaídas fazem parte da recuperação o mesmo não volta ao convívio com os que não querem reabilitação.

A recuperação de narcóticos depende de Disciplina

Seja nas unidades prisionais ou em clínica de recuperação no Rio de Janeiro, a recuperação de narcóticos depende de disciplina e de um conjunto de técnicas adquiridas por Adictos ao longo do processo

Conforme anteriormente declinado, o que manda na recuperação do usuário de narcóticos dentro das unidades prisionais será o cumprimento das tarefas e os deveres para com os profissionais que realizarão os atendimentos.

Quanto mais disciplina por parte de internos do sistema prisional, maior a  recuperação e consequentemente um distanciamento acentuado dos demais que não tem interesse em recuperação ou reintegração.

Sendo assim, a proposta feita pelo Deputado Sóstenes Cavalcante é interessante e deve ser avaliada e abordada com cuidado. Pois antes de instalar um plano piloto para a implementação da proposta precisa averiguar se as unidades prisionais têm a disponibilidade de realizar a mesma, já que a superlotação é um problema brasileiro GRAVE.

Só se recupera quem quer

A proposta é interessante, mas só se recupera quem quer. É aí que está a chave do sucesso da reabilitação de pessoas que são dependentes químicas. A proposta do deputado é separar o joio do trigo nas cadeias, assim como as clínicas de recuperação fazem.

Estar em uma unidade de tratamento e reabilitação é ser um privilegiado, e não um “apontado qualquer”. Não são todas as pessoas que têm a coragem para se internar e muito menos de darem uma pausa em suas vidas para olharem pra si. Isso é uma ato de bravura e coragem.

Além do mais, mesmo dentro de clínicas de recuperação há necessidade de um convívio segregativo. Onde há a necessidade de separação do joio e do trigo, porque existem pessoas que NÃO querem reabilitação. Lembre-se, só se recupera quem quer.

Por fim, a Equipe do Encontre Clínicas de recuperação espera ter ajudado você com esse artigo, não pense que você está sozinho quando está na dúvida, ou quando bater a ansiedade e vontade de usar. Entre em contato com o CAPS, um psicólogo e se achar que precisa de um tempo, fale com a gente.

Precisando de ajuda ? Obtenha suporte Gratuito, Como iniciar o processo de Recuperação da Dependência Química.

Compare listings

Comparar