Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 9155-7195

Qual a melhor maneira de tratar um dependente químico?

A dependência química causa muitos problemas ao indivíduo viciado e aos seus familiares, veja maneiras de tratar um dependente químico.

A dependência química causa muitos problemas ao indivíduo viciado e aos seus familiares, veja maneiras de tratar um dependente químico.

As drogas são responsáveis por conflitos familiares, roubos e furtos para manter o vício, alteração no estado psíquico do viciado e outros tipos de problemas à saúde.

Fazer com que o dependente químico largue o vício é de suma importância para o seu progresso em diversas áreas da vida.

A internação em uma clínica de reabilitação pode auxiliar muito no abandono total das drogas e vale destacar que a internação involuntária também é permitida (a internação do viciado sem o seu consentimento), em casos que há a resistência quanto à internação.

Tenha em mente que o uso das drogas ocorre, sobretudo, pelo desejo de ofuscar algum sentimento ruim sentido pelo dependente, como problemas e medos.

Logo, conhecer o caso do seu familiar dependente é de suma importância para reduzir o problema que ele vem enfrentando e possibilitar o abandono do vício.

Consultar os amigos dele também pode ser uma ótima forma de descobrir o tipo de pessoa que esse possível familiar é, mas busca ocultar da família, por medo de revelar os verdadeiros problemas que sente e suas características.

Vamos nos aprofundar um pouco mais nesse assunto!

Como fazer um dependente químico assumir que está viciado?

Antes de tudo, é preciso que você tenha provas suficientes para achar que alguém realmente está fazendo o uso das drogas.

Como exemplo, se você é mãe ou pai e seu filho tem características de um viciado, procure evidências, como por exemplo, procurar algo que tenha semelhança com algum tipo de droga junto a seus pertences e conversar com os amigos e professores dele.

Caso ele seja jovem, faltar em aulas e estar ausente em casa muitas vezes pode ser um indicativo do uso das drogas, pois a perda do interesse no estudo é um dos sinais do vício.

Com isso, caso ele seja, de fato, dependente químico, mas apresenta resistência quanto a isso, tente mostrar que ele está seguro e possui pessoas que o amam.

Procure demonstrar confiança a ele, por meio de conversas honestas e motivacionais.

Além disso, apresente de forma clara e calma os riscos da droga em todos os seus aspectos, tanto na saúde, tanto nas relações com outras pessoas.

Se mesmo com isso, o dependente apresentar medo e resistência de assumir que é viciado, conte algo que ele não saiba sobre você, de preferência, algum erro do passado que você conseguiu contornar.

Conte algo que demonstre que todo indivíduo erra, mas com o apoio dos familiares e amigos pode conseguir vencer um desafio.

Contar algo que você mantém em segredo pode criar um vínculo de confiança entre você e o dependente químico, pois ambos conhecem algum aspecto particular do outro.

Ademais, tente conhecer mais o seu familiar que está envolvido com drogas, principalmente, no que diz respeito aos seus problemas e medos, pois dependentes químicos costumam usar drogas para esquecer, durante os curtos momentos que fazem uso da substância, os conflitos que permeiam sua cabeça.

Ao conhecer o que provoca a dor nessa pessoa, tente mostrar a ela as soluções que poderiam ser utilizadas para diminuir os problemas existentes na vida dela.

Após isso, é provável que esse indivíduo assuma, somente para você, que é um dependente químico.

A partir daí, tente convencê-lo a mudar de ideia quanto ao uso das drogas e ofereça a internação em uma clínica de reabilitação, ponderando os benefícios dela.

Como evitar brigas com um dependente químico em casa?

Busque não dirigir ofensas ao dependente, pois isso só aumentará o nível de ódio que ele sente, fazendo com que acabe usando mais drogas.

Dizer que o uso das drogas é algo ruim de forma superficial e em tom de superioridade não irá fazer com que o dependente apenas concorde e decida, com isso, parar de fazer o consumo das drogas. Caso fosse tão simples não haveria tantos métodos para acabar com o vício. Tal atitude só ocasionará o uso mais intensificado das drogas, em decorrência da psicologia reversa envolvida.

Tenha em mente que o indivíduo está sob os efeitos do vício e que a dependência química é uma doença grave, que não deixa de existir por causa de uma bronca ou ofensa.

Além disso, procure enxergar o ser humano que existe dentro dessa pessoa, a fim de parar de tratá-lo sempre como apenas um dependente químico, para que assim, ele também se enxergue como alguém comum, sem as drogas associadas frequentemente ao seu nome.

Tente ser uma pessoa amiga, demonstre sempre interesse em suas conversas e faça atividades de interesse do dependente, com a finalidade de o ensinar a amar a vida, principalmente, sem o uso das drogas para alcançar prazer.

O que fazer quando o viciado fica violento?

Caso o dependente esteja gritando e com tendência para atacar alguém por meio da violência, por conta de algo que foi dito sobre ele, não leve a briga adiante.

Lembre-se que, nesses momentos, o indivíduo está sob efeito das drogas.

Apenas concorde com o que ele disser e saia do local, pois ele não levará em consideração nada que você falar durante uma briga.

Procure dizer algo sobre ele, em tom de conselho ou de alerta, apenas em momentos mais calmos, em que se percebe que, por mínima que seja a atenção, o dependente irá lhe ouvir.

Agora, se o dependente ficar violento e exigir dinheiro, tente alegar que não possui ou ofereça algum tipo de trabalho em algum lugar que conhece.

Se possível, evite deixar dinheiro à mostra para evitar contribuir com o vício e furtos.

Qual a melhor forma de convencer um dependente químico a passar no médico?

Procure histórias sobre dependentes químicos que resolveram não utilizar ajuda médica e apresente os problemas que foram causados por tal resistência.

No mesmo sentido, mostre histórias motivadoras de dependentes químicos que se consultaram com médicos e conseguiram superar o vício por meio de tratamentos e hoje possuem uma vida completamente desvinculada com as drogas.

Fale para ele que, com o abandono das drogas, o convívio familiar irá melhorar muito e os danos à saúde serão minimizados, o que pode acarretar melhor qualidade de vida.

Pondere todas as possibilidades que o dependente terá no futuro caso esteja disposto a aceitar ajuda médica com o objetivo de abandonar o vício.

Qual a melhor forma de convencer um dependente químico a aceitar a internação?

Mostre os benefícios que serão obtidos com a internação do paciente em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos e apresente histórias de motivação de outros indivíduos que tiveram o vício no passado e atualmente possuem outro tipo de vida e objetivos.

Saliente, que após largar o vício, é possível que ele consiga adquirir novas metas e realizações pessoais e profissionais.

Primeiramente, ressalte que a clínica possui muitos pacientes que também possuem, em sua trajetória, a marca do uso das drogas e que têm, como principal desejo, o abandono definitivo da dependência química.

Diga a ele que conhecer e conviver com tais pessoas o proporcionará força de vontade constante para vencer o vício.

Tais amigos o acompanharão para toda a vida, e um dia, lembrarão que se conheceram por conta de um vício antigo por drogas, que foi superado.

E, em verdade, esse é a principal finalidade de uma clínica de tratamento para dependentes químicos, fazer do desejo por drogas algo do passado e que um dia ficará reduzido em meio a uma longa jornada de vida, marcada por conquistas e progressos.

Também é importante dizer que a equipe médica do local é fundamental para o desenvolvimento do paciente, pois o apoio oferecido será de grande relevância quanto à conscientização do indivíduo, porque é comum que os médicos ofereçam palestras que ponderem sobre os riscos à saúde provocados pelo uso das drogas.

Também fale para ele que as clínicas contam com uma equipe de psicólogos que estará sempre disposta a ouvir os medos e angústias dos pacientes, ou simplesmente, manter conversas saudáveis.

Como conseguir internar um dependente químico que não quer ser internado?

A internação involuntária acontece quando o dependente químico, mesmo com todas as informações e oportunidades apresentadas, não reconhece os riscos que as drogas causam em sua saúde e em seus relacionamentos.

Assim, um familiar consanguíneo, como pais, avós, tios, filhos e sobrinhos, ou um responsável legal do dependente, pode relatar a situação para um médico, solicitando um laudo para a internação do dependente em uma clínica de tratamento.

Com o laudo em mãos, basta apresentar o documento a uma clínica de reabilitação.

Não é preciso intervenção judicial ou do Ministério Público para que ocorra o processo de internação involuntária, apenas é preciso que a clínica comunique ao Ministério Público, em 72 horas, conforme a lei.

Ajuda para uma pessoa dependente química ou alcoólatra

Tente ser alguém amigo e em quem se possa confiar.

Tenha em mente que ofender o dependente químico não vai fazer com que ele simplesmente desista das drogas, pelo contrário, só o fará consumir mais para sufocar o ódio de ser mal visto pela família e em razão da psicologia reversa.

Saiba que incentivar a internação do dependente químico em uma clínica de tratamento ocasionará diversos benefícios e progressos.

Contudo, caso o indivíduo apresente resistência quanto à reabilitação, considere a possibilidade da internação involuntária.

Para saber mais sobre como funcionam as clínicas de reabilitação para dependentes químicos e alcoólatras, ter informações sobre custos e formas de internar um familiar sem precisar pagar uma clínica e ainda, saber quais são as melhores clínicas próximas à sua região, entre em contato com a nossa equipe.

O Grupo Encontre Clínicas é especialista em clínicas de recuperação e conta com 170 parceiros em todo o Brasil, todos com o mesmo propósito: livrar as pessoas do jugo das drogas e do álcool.

Atendimento para viciado em drogas e álcool
Atendimento 24 horas – tratamento para dependente químico e alcoolismo

Fale conosco pelo telefone (44) 99155-7195 – Fixo: (44) 31382122 ou pelo WhatsApp (11) 96262-2008 e obtenha todas as orientações necessárias para iniciar esse processo de tratamento e salvar a vida da pessoa que você ama.

Compare listings

Comparar