Resgate 24 horas em todo território nacional. +55 44 99155-7195

Comorbidades contribuem para o uso de drogas? Saiba tudo!

Comorbidades contribuem para o uso de drogas, Ciclo vicioso entre comorbidade em dependência química, uma dança mortal. Saiba mais...

Veja, neste artigo, se as comorbidades contribuem para o uso de drogas, como isso acontece e o que fazer se você estiver passando por essa situação.

Até porque, quanto mais souber, mais recursos terá para sair ou ajudar alguém que vive neste contexto.

Comorbidades e uso de drogas querendo ou não estão próximas entre si, mas infelizmente poucas são as pessoas que tem ciência disso.

O que é comorbidade?

A comorbidade descreve dois ou mais transtornos ou doenças ocorridas na mesma pessoa. Eles podem ocorrer ao mesmo tempo ou um após o outro.

A comorbidade também implica interações entre as doenças que podem piorar o curso de ambas.

Por fim, praticamente todas as pessoas estão sujeitas a terem, seja de nascença ou no decorrer da vida, alguma comorbidade.

O vício em drogas é uma doença mental?

Sim. O vício muda o cérebro de maneiras fundamentais, mudando as necessidades e desejos normais de uma pessoa e substituindo-a por novas prioridades ligadas à busca e uso da droga.

Isso resulta em comportamentos compulsivos que enfraquecem a capacidade de controlar impulsos, trazendo consequências negativas, e sendo semelhantes às outras doenças mentais, fazendo perceber que comorbidades contribuem para o uso de drogas.

Ou seja, conforme citamos, a comorbidade e o vício em drogas, acabam infelizmente andando próximas, podendo inclusive ser geradas doenças devido a dependência.

Quão comuns são os transtornos por uso de substâncias em comorbidade com doenças mentais?

Muitas pessoas que têm um transtorno por uso de substâncias também desenvolvem outras doenças mentais, assim como muitas pessoas que são diagnosticadas com doença mental são frequentemente diagnosticadas com um transtorno por uso de substâncias, logo, comorbidades contribuem para o uso de drogas.

Por exemplo, cerca de metade das pessoas que sofrem uma doença mental também experimentarão um transtorno por uso de substâncias em algum momento de suas vidas e vice-versa.

Portanto, sim, há uma relação direta entre o uso de substâncias e as comorbidades, sendo muito comum em pessoas que sofrem disso.

Por que esses distúrbios ocorrem em comorbidade?

Embora os transtornos por uso de substâncias ocorram comumente com outras doenças mentais, isso não significa que um causou o outro, mesmo que um tenha aparecido primeiro.

Na verdade, estabelecer o que veio primeiro ou por que pode ser difícil. No entanto, pesquisas sugerem três possibilidades para essa ocorrência comum:

Fatores de risco comuns podem contribuir tanto para doenças mentais quanto para transtornos de uso de substâncias.

Pesquisas sugerem que existem muitos genes que podem contribuir para o risco de desenvolver um transtorno por uso de substâncias e uma doença mental.

Por exemplo, algumas pessoas têm um gene específico que pode torná-los com risco aumentado de doença mental como adulto, se eles frequentemente fazia uso da maconha quando adolescente.

Um gene também pode influenciar como uma pessoa responde a uma droga, se o uso ou não da droga faz com que ela se sinta bem.

Além disso, também fatores ambientais, como estresse ou trauma, podem causar alterações genéticas que são transmitidas através de gerações e podem contribuir para o desenvolvimento de doenças mentais ou um transtorno por uso de substâncias.

Por fim, doenças mentais também podem contribuir para o uso de drogas e transtornos por uso de substâncias.

Algumas condições de saúde mental têm sido identificadas como fatores de risco para o desenvolvimento de um transtorno por uso de substâncias.

Não é à toa que algumas pesquisas sugerem que pessoas com doenças mentais podem usar drogas ou álcool como forma de automedicação.

Como tratar e diagnosticas uma comorbidade?

A alta taxa de comorbidade entre transtornos por uso de substâncias e outras doenças mentais exige uma abordagem abrangente que identifique e avalie ambos.

Assim, qualquer pessoa que busque ajuda para o uso de substâncias, uso indevido ou vício ou outro transtorno mental deve ser avaliado para ambos e tratado em conformidade.

Até porque, você precisa saber que cada caso é especifico, e uma comorbidade pode ser totalmente diferente da outra, mesmo com sintomas e características parecidas.

Várias terapias mostraram-se promissoras para o tratamento de condições comórbidas.

No entanto, ajuda profissional hoje é a solução mais adequada e indicada para os casos.

Como se livrar do vício em drogas?

Sim, querendo ou não, comorbidades contribuem para o uso de drogas, seja de forma direta ou indireta.

No entanto, o que você realmente precisa saber, é que o vício em drogas pode finalmente ser algo tratado.

Ou seja, sim, um dependente químico não precisa ficar até o fim de sua vida, um “escravo” da droga, acabando com seu corpo e mente, e sofrendo as consequências do vício.

E, mesmo com uma comorbidade, esse tratamento pode ter muito sucesso, sendo inclusive direcionado também a esse público, possuindo profissionais especializados.

Para você que não conhece, estamos falando das clínicas de recuperação, lugares especializados em trazer de volta a qualidade e a saúde de um dependente.

Lá você terá acesso a médicos especialistas na área de psicologia, clínicos gerais, ortopedistas e dentre diversos outros.

Ficou interessado? Nós do Grupo Encontre Clínicas de Reabilitação podemos te ajudar em todo esse processo, juntos encontrando a melhor forma de tratamento.

Até porque, para ter acesso a uma recuperação de verdade, principalmente envolvendo comorbidades, se torna essencial acesso a uma clínica de qualidade.

E, nós somos especialistas no assunto, possuindo clínicas de qualidade por todo o Brasil, com atendimento 24 horas e resgate imediato.

Então, o que está esperando? Entre em contato agora pelos números:

(44) 31382122

(11) 96262-2008

5/5 - (4 votes)

Compare listings

Comparar
Pesquisa